segunda-feira, 16 de maio de 2022

A família




O Dia Internacional da Família é uma data comemorativa celebrada anualmente no dia 15 de maio e relembra a importância da família. Esta data foi criada pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 1993, e comemorada pela primeira vez em 1994.

A família tem um papel muito importante na formação de cada pessoa o que leva ao desenvolvimento da sociedade, obrigatoriamente, por cuidados que se relacionam com a família. É exatamente por isso que a Organização das Nações Unidas, a ONU, criou este dia pois entende a importância da família na formação de cada ser humano.



                                                                                                                    Joana Montez 

quinta-feira, 12 de maio de 2022

Visita de estudo a Lisboa



Na passado dia 24 de março, os alunos do sétimo ano do Agrupamento de Escolas de Porto de Mós foram a uma visita de estudo a Lisboa e à Lourinhã, no âmbito das disciplinas de Português e Ciências Naturais.



Pela manhã fomos em direção a Lisboa, onde iríamos assistir ao teatro “Leandro, Rei da Helíria” representado pela companhia de teatro “O Sonho”. Assim que chegámos ao nosso destino, caminhámos até ao teatro onde iríamos assistir à peça. O enredo da história era bastante intrigante e interessante, contando também com muita animação e com uma banda sonora excelente. A peça teve a duração 110 minutos que passaram a voar e, quando a história acabou, tivemos a oportunidade de conhecer melhor duas das personagens da peça e também de fazer perguntas às mesmas. Quando saímos do teatro estávamos esfomeados, por isso, fomos de autocarro até uma área de serviço, onde fizemos um agradável piquenique e, apesar das condições atmosféricas não serem as melhores, nada nos impediu de nos divertirmos.

 Após o almoço, dirigimo-nos ao Dino-Parque da Lourinhã, onde pudemos observar e ficar a saber mais sobre várias espécies de seres vivos que viveram no nosso planeta durante a era mesozoica. Pudemos também ver uma larga variedade de fósseis que nos elucidaram para a estrutura óssea dos seres vivos naquela época.




Quando a nossa visita ao parque havia acabado, entrámos no autocarro e voltámos para Porto de Mós, já bastante cansados, mas com muitas boas recordações do dia que passámos.

Constança Santo 7ºF nº5

sexta-feira, 6 de maio de 2022

Porto de Mós, do presente à época medieval

 


No passado dia 2 de maio, a turma C, do 10º ano, do Curso de Línguas e Humanidades, da Escola Secundária de Porto de Mós, dinamizou, no Castelo de Porto de Mós, uma atividade no âmbito dos DAC (Domínios de Autonomia Curricular), integrando as disciplinas de História, de Português e de Educação Física.

Organizados em vários grupos de trabalho, os alunos realizaram pesquisas acerca da época medieval, integrando áreas temáticas das referidas disciplinas, desde a música à literatura, passando pela dança até aos jogos.  A exploração de todos estes aspetos permitiu a realização de um sarau medieval, que foi registado em vídeo sob a forma de uma reportagem intitulada “São Rosas, meu Senhor”, que irá brevemente ser divulgada.

Marcada pelos traços da estrutura feudal da Idade Média, tendo como pano de fundo o imponente castelo e contando com a presença do rei D. Dinis e da rainha D. Isabel, será uma reportagem a não perder que o levará a uma agradável viagem ao nosso passado.

Sónia Paulo 10ºC


domingo, 1 de maio de 2022

Poema à Mãe


 Mãe:

Que desgraça na vida aconteceu,

Que ficaste insensível e gelada?

Que todo o teu perfil se endureceu

Numa linha severa e desenhada?

 

Como as estátuas, que são gente nossa

Cansada de palavras e ternura,

Assim tu me pareces no teu leito.

Presença cinzelada em pedra dura,

Que não tem coração dentro do peito.

 

Chamo aos gritos por ti – não me respondes.

Beijo-te as mãos e o rosto – sinto frio.

ou és outra, ou me enganas, ou te escondes

Por detrás do terror deste vazio.

Mãe:

Abre os olhos ao menos, diz que sim!

Diz que me vez ainda, que me queres,

Que és a eterna mulher entre mulheres.

Que nem a morte te afastou de mim!

 

Miguel Torga, in Diário IV

1 de maio - Dia da Mãe

 


No dia 1 de maio celebra-se o Dia da Mãe, aquela que conhece cada parte do nosso corpo, que percebe todos os nossos sentimentos, mesmo que nós neguemos todos eles, também é aquela que sabe o que é melhor para nós, mesmo que nós não acreditemos.

A nossa mãe é e será sempre a nossa melhor companhia e a nossa melhor amiga.

 

Feliz Dia das Mães!!

Joana Montez





domingo, 24 de abril de 2022

8.º ano em visita de estudo


Na passada quinta-feira, dia 21 de abril, os alunos do 8º Ano da Escola Secundária de Porto de Mós e da Escola Básica e Secundária de Mira de Aire realizaram uma visita de estudo a Lisboa, no âmbito de duas disciplinas: efetuaram uma visita guiada ao Pavilhão do Conhecimento, na área de Físico-Química, e assistiram à representação da peça Aquilo que os olhos veem ou o Adamastor, de Manuel António Pina, pela companhia de teatro Instantes D´Aplausos, no plano de Português. Os alunos do 8.ºC integraram também a disciplina de Inglês e elaboraram um Guião bilingue da visita (DAC).

A saída da Escola ocorreu pelas 08:15 horas e, às 10:00 horas, chegaram a Lisboa, para realizarem a visita ao Pavilhão do Conhecimento. Lá, observaram duas exposições: «Água – Uma Exposição sem Filtro», que desafia o visitante a assumir um compromisso pela água, explorando os contrastes entre a vida com e sem acesso a água, e Explora, com cinco áreas temáticas: Luz, Visão, Perceção, Ondas e Sistemas Complexos; cada módulo é uma autêntica obra de arte, constituindo-se como uma Visita virtual interativa .   




Às 12:30 horas, almoçaram no Parque das Nações e, às 14:00 horas, seguiram caminho em direção ao teatro para, às 14:30h, assistirem à peça. A mesma relata uma viagem mágica e emotiva, marcada pelo jogo contraditório entre o que se vê e aquilo em que se acredita. A história é relatada, em finais do primeiro quartel do século XVI, por uma personagem histórica, Mestre João - físico, astrólogo e conhecido cirurgião de D. Manuel. A ação narrada por Mestre João passa-se no mar, em 1501, no interior de uma nau da frota de Pedro Álvares Cabral, que o mesmo Mestre João acompanhara na sua viagem, primeiro, ao Brasil, e depois, pela rota de Vasco da Gama, à Índia. No fim, os alunos tiveram a oportunidade de colocar dúvidas sobre a peça aos atores da mesma.





Às 16:30h saíram da cidade e ainda houve tempo para uma paragem para o lanche.

O dia (maravilhoso) chegou ao fim, cumprindo-se o horário previsto de chegada à vila, às 18:30 horas.




Mariana Amaro, N.º 14 – 8.º C

 



sexta-feira, 22 de abril de 2022

Teatro do Bairro em Porto de Mós

 


No passado dia 19 de abril, ocorreu no Cineteatro de Porto de Mós a dramatização da peça “Auto da Barca do Inferno” pela companhia Teatro do Bairro, dirigida aos alunos do 9.º ano de escolaridade do Agrupamento de Escolas de Porto de Mós.

Os alunos da escola sede tiveram aula nos dois primeiros tempos da manhã e  às 10:30 dirigiram-se ao Cineteatro acompanhados pelo professor da disciplina que tinham a essa hora. Os alunos de Mira de Aire foram transportados até Porto de Mós num autocarro cedido pela Câmara Municipal.

Os discentes aguardavam ansiosamente a autorização para entrar.

Uma vez sentados, o ator João Barbosa, que iria desempenhar a personagem do Diabo, dirigiu-se ao público, dando-lhe as boas vindas e alertando-o para o silêncio necessário durante a apresentação da peça de Gil Vicente.

Em conversa com vários colegas percebemos que, ao assistir à representação, foi mais fácil entender o texto analisado em aula nomeadamente o cómico.


No final da representação, o mesmo ator veio a palco e disponibilizou-se a responder às questões colocadas pelos alunos.



Agradecemos à Câmara Municipal a cedência do Cineteatro e do transporte dos alunos de Mira de Aire.

Agradecemos também aos professores que organizaram a vinda da companhia de teatro a Porto de Mós e aos que nos acompanharam.

 


Bárbara Pereira e Joana Montez

domingo, 17 de abril de 2022

Domingo de Páscoa




Este ano comemoramos a Páscoa a 17 de abril, uma data em que celebramos a ressurreição de Jesus e a sua luta para com a morte.

A primeira Páscoa aconteceu há milhares de anos, quando o povo de Deus era escravizado no Egito.

A Bíblia diz que Deus amou sempre a humanidade, porém, todos nós pecamos e o desobedecemos, com isso fomos condenados à morte eterna. E como não podemos apagar essa dívida, precisamos de um cordeiro puro, sem pecados, para nos livrar da condenação do inferno e Jesus é esse cordeiro.

A Páscoa é um tempo para nos recordarmos do amor e da misericórdia de Deus.

É um bom momento para refletirmos a nossa maneira de pensar, agir e falar.


segunda-feira, 4 de abril de 2022

ECOS DO BARROCO


DAC e Cidadania e Desenvolvimento

        O estilo barroco marcou, em grande parte, a arte produzida do final do século XVI a meados do século XVIII, na Europa e América, sendo o Padre António Vieira uma das maiores figuras da propagação do mesmo em Portugal e Brasil. 

        No dia 17 de dezembro, as turmas do décimo primeiro realizaram um Passeio Literário, em Lisboa, de forma a aprofundarem o seu conhecimento sobre a  dimensão e história do Barroco e a vida e obra do Padre António Vieira, nomeadamente no que se refere à defesa dos Direitos Humanos.

        Assim, numa vertente interdisciplinar, os alunos das turmas A e B, envolvendo as disciplinas de Português e de EMRC (e Educação Física, no 11.º A), no âmbito de DAC e de Cidadania e Desenvolvimento,  realizaram estes trabalhos com o intuito de divulgar a grandiosa obra e a peculiar vida de António Vieira, rosto maior do Barroco em Portugal e paladino da defesa dos Direitos Humanos.



ECOS DO BARROCO 2